terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Um povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la

Olá, Pessoal!

Gostaria de apresentar a primeira postagem do ano com um vídeo compilado de Eduardo Bueno, autor de "BRASIL: UMA HISTÓRIA". São séries de comerciais exibidos nos intervalos dos programas do History Channel e fala sobre a história do Brasil.

Assista ao vídeo. É muito interessante.



Na história do nosso Município tivemos momentos em que:
* Tínhamos uma política baseada apenas em "pão e circo para o povo";
* O servidor não era valorizado e seus direitos principais não eram reconhecidos - ganhava menos de um salário mínimo (e não me venham com essa de que "todas as prefeituras pagavam mal"), não recebiam adicional de férias, triênios, décimo terceiro, etc.;
* Qualquer situação social de ordem pública que precisasse ser resolvida, as pessoas tinham que bater na porta do prefeito ou pedir a ele pessoalmente;
* A educação não era prioridade - ninguém se interessava de buscar uma escola de segundo grau ou faculdade; os estudantes eram transportados para o município vizinho em caminhões, caminhonetas sem a mínima condição de trafegar;
* Nem o serviço mais básico das Unidades de Saúde funcionava;
* A cidade não tinha a menor infra-estrutura, nem os administradores interessavam-se em fazer projetos e lutar por eles;
* Poderíamos citar outras dezenas delas... mas vamos ficar por aqui.

Mas história não é somente o que aconteceu num passado distante. Tudo que acontece hoje vira história. Se observarmos no comportamento, no discurso ou na atitude dos políticos atuais, percebemos que muita coisa continua se repetindo ou que eles não mudaram sua forma de agir e pensar. Muitas vezes temos a impressão que o pensamento de alguns políticos não evoluem. Quando os ouvimos em rádios, em comícios, na câmara de vereadores, temos a impressão de que fomos transportados, através de uma "máquina do tempo", ao passado. Observe os comportamentos abaixo e tente ligar isso a esse ou àquele político, cabo eleitoral e, até mesmo, a uma parte dos eleitores de nossa cidade:

* Governar com "mão de ferro" - ato admirado por muitas pessoas. Eles são simpatizantes de regime autoritário e até sentem saudades da ditadura. Já ouvi alguém dizer: - O Prefeito tem que ter pulso! Queria ver se fosse com Prefeito fulano ou beltrano. Ele mandaria dar uma surra ou mandaria matar alguém que fizesse isso ou aquilo. Quem manda lá é ele! Até o delegado obedece a ele. Se ele mandar soltar algum eleitor dele, mesmo que seja um bandido, ele solta!
* Voto de Cabresto - políticos e cabos eleitorais ainda agem como se fossem DONOS DO SEU VOTO - eles negociam seu voto por preço X ou Y;
* Eleição Milionária - Incutiram na mente da maioria do povo e dos seus cabos eleitorais que só GANHA QUEM TEM DINHEIRO;
* Famílias Nobres - tem aqueles que acham que só podem ser políticos quem pertencer à FAMÍLIA A OU B;
* Manutenção nas coisas públicas - a maioria dos que já governaram o município captaram recursos, construíram obras, mas NÃO DÃO MANUNTENÇÃO. De que adianta você comprar uma frota nova e não dar manutenção nos veículos? Fazer calçamento e não tapar os buracos que aparecem? Construir e não reformar os prédios que vão se deteriorando com o passar do tempo? Não vejo virtude alguma nesse procedimento.
* Intolerância - a maioria dos administradores não gostam de ouvir reclamações, cobranças e críticas. Odeia e até persegue quem denuncia seus atos ilícitos.
Acham que já fizeram mais do que devia ser feito, que o povo já tem mais do que merecem; Dizem: pior era no tempo de fulano que não tinha isso ou aquilo. Eles sempre procuram no passado algo pra justificar a falta de competência ou sua capacidade de ouvir as críticas.
* Propriedade privada? Pois é... muitos vêem a coisa pública como uma propriedade particular;
* Governo Monárquico - Há os que acham que estamos num regime político autoritário ou monárquico: seus filhos ou parentes são herdeiros legítimos do "trono" ou os amigos indicados por eles;
* Falta de Transparência - Os gestores não quererem transparência na sua administração: não diz onde ou em que gastaram o dinheiro público. Odeiam os conselhos ou entidades fiscalizadoras. Não presta contas de suas ações à sociedade.

Observe que tais comportamentos são reflexos do passado que sobrevive na cabeça desses políticos. Não se pode tolerar tais atitudes em pleno novo milênio!

Que possamos aprender com os erros do passado, mas só conheceremos nosso passado se buscarmos esse conhecimento e detectar atitudes ultrapassadas hoje para sabermos de qual lado devemos ficar.

Lembre-se da idéia chave do vídeo: "Um povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, meu nobre visitante!

Sinta-se à vontade para opinar, sugerir, criticar as postagens aqui publicadas. Esse é um espaço para debatermos Cidadania e Conscientização Política. Quero, porém, alertar que, apesar de zelarmos pela liberdade de expressão, não publicaremos comentários ofensivos.

Obrigado pelo seu comentário!