terça-feira, 5 de junho de 2012

MAIS UMA VEZ A EDUCAÇÃO PARALIZA EM MONTE ALEGRE DE SERGIPE

O Prefeito João Vieira de Aragão PMDB nega o piso Salarial dos professores, alegando o índice do IDEB em Monte Alegre está baixo, e a culpa é dos professores, diz Aragão.  Ontem, 04 de junho de 2012, iniciou-se a greve. Os Professores da rede municipal de Monte Alegre de Sergipe saem em caminhada pelas ruas da cidade com destino a frente da Prefeitura onde se reúnem e fazem pronunciamentos esclarecendo a sociedade o porquê da referida manifestação. Em protesto ao não cumprimento do piso salarial que é lei; a falta de condições de trabalho e as desordens nas escolas; e a falta de capacitação continuada da categoria, que é de responsabilidade do município. A causa pela qual o IDEB está baixo no município vai muito além da responsabilidade dos professores. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) foi criado em 2007 para medir a qualidade de ensino de cada escola e de cada rede de ensino. É de vital importância ressaltar que o IDEB depende de um professor bem remunerado, para que possa realizar seus estudos e pesquisas com qualidade, não depende apenas de giz e quadro, mas depende de escolas com estruturas abalizadas, merenda de qualidade, transportes e estradas que prestem, material didático adequado e suficiente e chegando a tempo, incentivo ao professor e ao aluno e não unicamente do professor, mas principalmente da administração. As manifestações começaram ontem, dia 04 de junho de 2012 e poderá se prolongar por mais dias. Em frente à Prefeitura depois de vários esclarecimentos, não havendo nenhum sucesso, finalizando o ato, a base do SINTESE, convidou os professores e toda comunidade para participar de um café da manhã dos sem PISO e sem SALÁRIO, em frente à Prefeitura, no próximo dia 05 de junho de 2012, hoje.   As atividades estão paralisadas até o momento e os professores voltam a se manifestar externando os protestos e fazendo suas reivindicações.
Os professores amanhã, dia 06 de junho de 2012, estarão apresentando a QUADRILHA DOS SEM PISO, na frente da Prefeitura a partir das dez horas da manhã e conta com a participação da população.
RINALDO SANTANA

Um comentário:

  1. O gestor deveria pegar um espelho e se enxergar melhor, e não estar procurando culpado. Ele é o maior culpado dessa história o que ele deve fazer não faz não paga piso 22,22%. Os professores da lagoa do roçado estão precisados de ajuda em relação ao ambiente que trabalha. A escola Manoel Pereira de Barros tem uma 4ª série que o professor leciona no escuro, e apenas dois bicos de luz aceso. Mas para o gestor isso é correto irresponsável é professor. Agora pergunto e ele? Essas são as demonstrações de indignação e força perante o poder público e há quem profetize, também, que esse é o mais puro manifesto de coragem e determinação. o fato é que a voz do que sofre jamais deve calar e é isso o que será feito agora. Professores na rua reivindicando o piso 22,22% sem dividi a categoria o piso viável para todos.

    ResponderExcluir

Olá, meu nobre visitante!

Sinta-se à vontade para opinar, sugerir, criticar as postagens aqui publicadas. Esse é um espaço para debatermos Cidadania e Conscientização Política. Quero, porém, alertar que, apesar de zelarmos pela liberdade de expressão, não publicaremos comentários ofensivos.

Obrigado pelo seu comentário!